Sobre

Pousada Fonte do Boi – Origem do nome

Alguns moradores mais antigos dizem que o local era uma Grande Fazenda e hoje onde é a Rua Fonte do Boi, existia um córrego que foi canalizado dando lugar a uma área gramada dividindo a rua em duas mãos. É uma rua sem saída e no final encontramos o mar. Antigamente este córrego servia para os bois desta grande fazenda beberem água ai originando o nome.

O Rio Vermelho tem sua história iniciada no século XVI, com o naufrágio de Caramuru. Aqui viviam os índios tupinambás e Caramuru foi o elo de comunicação entre os nativos e os europeus. Quando o primeiro governador-geral chegou a Salvador, as terras a uma légua para o norte e duas léguas para o sertão do rio Caramujipe foram doadas a Antônio de Ataíde e assim nasceu o Rio Vermelho. Inicialmente a região tinha poucos habitantes, jesuítas e com uma paisagem de currais e armação de pesca.

Com a invasão holandesa em 1624, muitos moradores vieram para o Rio Vermelho, pela distância do local invadido. Aproveitando o clima denso e a desorganização dos brancos, alguns escravos fugiram para as matas frondosas, formando em 1629 um quilombo no Rio Vermelho. Este quilombo foi esmagado três anos depois pelos capitães-do-mato Francisco Dias de Ávila e João Barbosa Almeida.

É o bairro onde Catarina Paraguaçu encontrou seu amor Diogo Álvares (Caramuru).

A Pousada fica situada em uma ruela existente na Rua Fonte do Boi. É um  lugar muito discreto e charmoso do bairro,é considerado um bairro boêmio  onde estão localizadas as principais baianas de Acarajé: Cira no largo da Mariquita,  Acarajé da Dinha e da Regina no Largo de Santana . O Bairro é considerado como o bairro das águas tanto que todo dia 02 de Fevereiro acontece a Festa de Iemanjá que é promovida pela colônia de pescadores e seus moradores, anualmente. O bairro tem vida própria, com bares alternativos e sofisticados restaurantes, hotéis 04 e 05 estrelas e feirinha de artesanato, sendo intensa sua vida noturna, alem da praia do Buracão e outras atrações.

Localizado entre os bairros da Barra, Ondina, Amaralina, e Pituba e na seqüência as demais praias de Salvador chegando a praia do Flamengo (divisa de município).

Apesar do grande crescimento vertical verificado noutras áreas da capital, o Rio Vermelho ainda conserva-se um bairro essencialmente residencial. As estreitas vias mais antigas receberam nomes que homenageiam importantes cidades baianas, como Caetité, Itabuna Ilhéus, e a rua Alagoinhas onde esta localizada a casa que foi  residência do falecido escritor Jorge Amado e de sua esposa Zélia Gattai, onde hoje estão guardadas as cinzas do Imortal.

Compartilhe:
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • RSS